sexta-feira, novembro 11

;

provavelmente morrerei antes dos quarenta e cinco
no acidente forjado por mim
antes dos quarenta
da ponta da lâmina que corta da faca
com trinta e cinco morro
de depressão
pós-parto
no passo em falso
e na queda planejada morrerei
aos trinta
presa encarcerada com fio de corda ou retalho qualquer
vou-me aos vinte e
cinco n’uma viga amiga
ou barra que valha
até meus vinte não pensava
em morte lâmina corda tristeza

a vida começa no medo
a morte a ele dá fim

(fevereiro 2016)