sábado, novembro 9

já é novembro

mas ainda é novembro.
e eu aqui continuo tendo
que contar até cinquenta.

segunda-feira, outubro 14

sufocante

me diga agora o que faço
com esse frio no estômago
e com o nó na garganta
que me arrebatam o corpo
e enuviam a minha mente
toda vez que eu tento,
inutilmente,
não pensar em você?

quinta-feira, setembro 19

99

cem dias
sem você
hão de vir

contando...

quinta-feira, agosto 22

23

nem tanto, mas já
e quando, não sei
aperto, você
de perto, talvez
suspira, não mesmo
quão longe, é tanto...
vem logo, saudades.

terça-feira, agosto 13

Mar do Norte coração no sul

A noite é a pior parte
dos dias em que
não estou com você.

Os olhos deveriam fechar,
mas molham.
O coração deveria acalmar
e aperta.

E a luz que deveria apagar
fica acesa
até as duas e quarenta da manhã.

(e só apaga quando ouve sua voz
longe muitos quilômetros daqui)

sexta-feira, julho 19

Sobre nós e ânsias

cada vez que eu ouço
esses seus desejos soltos
de viver outros amores
algo morre um pouco em mim

sempre que eu percebo
onde estão escondidas
suas vontades secretas
meu estômago aperta

não é mesmo justo
que eu corte seu cabelo
remexa os seus sonhos
entrave a sua vida

mas é que me dá
um nó na garganta...


domingo, julho 14

la fin

e eu finalmente te tirei de mim.
não foi te enterrando,
não foi te apagando,
não foi te esquecendo,
não foi te odiando.
foi só entendendo o que nunca foi.

segunda-feira, julho 8

;

Se dói uma palavra pensada
Imagina duas ditas.

quinta-feira, julho 4

Medos

Quando a gente se pergunta
Se fez as escolhas certas
E quer desistir de tudo
Por causa desse medo desgraçado.

domingo, junho 16

Uma carta a você

Amor, me desculpe, mas hoje eu menti.
Eu não estava bem, não estou há algum tempo.
Sinto uma dor por dentro e ela não me deixa esquecê-la e meu estômago se contorce e eu choro, porque você sabe que eu não suporto dor.
E há uma semana não há um dia em que meus olhos não se encham de lágrimas ao menos uma vez.
Me sinto mal por escrever a você, mas você sabe que é meu único confidente. É um peso grande, não é?
Sinto que me entende as vezes, mas já está cansado do meu choro infantil.
Amor, eu tenho medo.
Das coisas piorarem, de eu piorar e de tudo ficar longe demais para me ajudar.
Mas o que a gente faz com o medo?
Você já me disse, mas eu não consigo esquecê-lo.
Nunca fui boa em esquecer, as lembranças me perturbam mais do que deveriam.
As de agora, no entanto, são lembranças do futuro e isso está errado.
Que besteira chorar pelo futuro!
Não faço por querer, eu juro. Só acontece.
Eu só preciso de sorrisos seus e de uma segurança que acho não poder pedir para você.
Nunca quis te perder, mas me prendi a você de um modo que dói soltar. Eu não quero soltar!
Mas é o certo e cria um vazio em mim que não sei como preencher. Eu só quero se for com você de novo.
O tempo me assusta, também.
Você diz que eu não devia, mas eu gosto de planejar tudo. Isso me faz mal, mas gosto.
Na verdade, eu tenho pavor de te perder. Te imaginar solto, sem mim, podendo fazer coisas que nunca vão chegar aos meus ouvidos. Me enjoa e me deixa com frio.
Ainda tenho dúvidas se eu vou querer ouvir.
Amor, nunca quis transferir meu peso para você. Me desculpe te fazer aguentar, não é sua obrigação.
Vou tentar carregar meu próprio peso, mas eu queria mesmo é que ele ficasse mais leve.
Você é meu único e sem você eu não sei mais como é.
Eu amo você.
Sua.

quarta-feira, junho 12

Sobre tatus, quatis e poemas de amor

Não consigo mais fazer
poemas de amor.
Quase todo o amor que eu tinha
se escondeu no teu sorriso.





quinta-feira, maio 16

Ando tão à flor da pele
Que hoje me vieram 
visitar borboletas




terça-feira, maio 14

Das coisas que realmente amo

Beijo no rosto
Arrepios
Arte conceitual
Crianças 
Poesia
Criatividade 
Gente cheirosa
Cenoura
Outono
Filhotes
Teorias de bar
Água de côco
Viajar
Palavras divertidas
Passarinhos
Banana
Azul
Casa dos avós
Primos 
Meias
Aquarela
Cinza
Cortar o cabelo
Você 

Acordar com o som da panela fazendo feijão 

quarta-feira, maio 8

Pensamento

Uma poesia vale mais
que mil palavras -
principalmente as não ditas.

sexta-feira, abril 19

Noticiário Oficial

As águas de abril fizeram estragos terríveis:
Transbordaram lagoas azuis esverdeadas,
Racharam suaves montanhas nevadas,
Encharcaram a terra vermelha.
Mas o pior estrago não pode ser visto
Nem ouvido.
- Espatifou-se em milhões de pedaços e nem sequer varreram para debaixo do tapete.

quinta-feira, abril 18

Águas de Abril II

Como saber a diferença
Entre lágrimas e chuva?
Só sei que caem em meu rosto,
E que nenhuma é culpa sua...

terça-feira, abril 16

Águas de Abril

Nenhuma lágrima foi enxugada essa noite.
(todas secaram com o vento)

__________
Olhos inchados de poesia...

sábado, abril 13

Achando, aos poucos

Andava por corredores sem saber
Lhe perguntaram Onde está indo?
E nunca sentiu tão sincera
Não tenho a menor ideia
Um alivio imenso no peito
E então Para lugar nenhum.

Quer vir comigo?
Sempre.

sábado, março 30

Dores para

Intrigados, decidiram.
Ninguém sequer sorriu,
Fez-se silêncio eterno.
Êxtase momentâneo,
Liberdade infinita.
Imitou-se sorrisos,
Cederam às palavras.
Invadiu então o medo.
Deu-se um longo abraço,
Até logo, você também.
Desapareceram com adeus
E só se viram em sonhos.

__________
Para não acontecer.

sexta-feira, fevereiro 22

Fraude

Fez tanto acreditar em si,
Assemelhar-se ao ser ideal,
Largou essa realidade dos outros...
Há o tempo, porém, em que percebe:
Apesar das conquistas aclamadas por si
Ruiu em algo sido que não percebera ser.

terça-feira, fevereiro 5

O que?

Fagulhas, faíscas, facadas.
Alguém olhando nós dois...
Lugares tão familiares
Hão sempre de ter um fim...
Arqueja o peito, profundo...
Resquícios do que não me lembro.