quarta-feira, julho 8

Metamorfosear

Antes era um peixe e vivia a nadar. Cansei então da água e amei o ar. Virei passarinho, aprendi a voar. Construí um ninho, gostava de cantar. Minhas asas um dia caíram e tive de rastejar. Como lagarta, comi folhas e vivi sonhando em mudar. De casulo fiz-me serpente e fui para o deserto morar: num lugar com pouca gente poderia sossegar. Mas, farta dessa solidão, quis voltar à água, fui visitar o mar. Como água, viva e translúcida, eu passei a viajar. E conheci tantas partes e vi tantos lugares e engoli tanto sal que decidi tornar o mundo o meu lugar. Mas como tudo muda pra sempre de novo me meti a mudar. Agora sou muito mais que gente, pois só quem muda de repente pode pensar em se encontrar.

3 comentários:

  1. "Agora sou muito mais que gente, pois só quem muda de repente pode pensar em se encontrar."
    Uhul, falou, Cecília!

    ResponderExcluir
  2. Uma gracinha, mas muito bom! :B

    ResponderExcluir