sexta-feira, janeiro 23

Inseparável

Envolvidos um no outro,
Parecíamos um só.
Tentava levantar-me,
Puxava-me de volta,
Mais para perto...
Abrir os olhos? Para que?
Sentia-os pesados...
Tudo amassado;
Enrolados entre as pernas, enpernados.
Queria espreguiçar-me, mas não deixava.
Puxando-me junto a si:
- Só mais cinco minutinhos...
E que cinco minutos,
Os melhores daquele dia.
Pelo espelho do banheiro olho para ele.
Desarrumado, desconjunto.
Contra minha vontade, saio pela porta:
- Até mais tarde, meu querido lençol.

2 comentários:

  1. Ah, eu gostei. Imagine o porquê...

    ResponderExcluir
  2. Não, não te aborreças
    a noite logo cai
    voltarás então às minhas dobras
    e sem o sol a espreitar
    juro-te uma noite de luas novas
    todas feitas no coração salutar
    da menina moça
    que dorme a espera do dia
    dia em que o pano carne virar

    ResponderExcluir